Postagens Etiquetadas ‘Sally Hawkins’

A Forma da Água | Crítica | The Shape of Water, 2017, EUA

A Forma da Água tem temas já visitados por Guillermo Del Toro, mas o filme também é dotado de uma beleza própria e com toques de macabro.

A Forma da Água | Crítica

Elenco: Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins, Doug Jones, Michael Stuhlbarg, Octavia Spencer | Roteiro: Vanessa Taylor, Guillermo del Toro | Direção: Guillermo del Toro (A Colina Escarlate) | Duração: 123 minutos

Para quem já está acostumado com a filmografia de Del Toro, A Forma da Água tem algo de familiar tanto em seus personagens como na estrutura – o que não quer dizer que a nova produção seja dotada de uma beleza própria. A história de choque entre mundos, também um conto de fadas sombrio, é o transporte de um lugar de sonhos para a tela do cinema, que por natureza também tem algo de onírico. E mesmo sendo uma história fantástica, o diretor nos coloca no chão ao identificar gente capaz de amar a qualquer custo, amizade, preconceitos e monstros num cenário familiar, mas com uma suficiente dose de estranheza que nos fisga para dentro de um rio de emoções.

Leia mais

Godzilla | Crítica | Godzilla, 2014, EUA

Godzilla tem alguns clichês próprios dos filmes de ação, mas essa é a melhor encanação americana do monstro japonês.

Godzilla, 2014

Com Aaron Taylor-Johnson, Ken Watanabe, Elizabeth Olsen, Juliette Binoche, Sally Hawkins, David Strathairn e Bryan Cranston. Argumento de David Callaham. Roteirizado por Max Borenstein, baseado no personagem da Toho. Dirigido por Gareth Edwards.

8/10 - "tem um Tigre no cinema"Quando assisti aos vinte minutos não-sequenciais de Godzilla, tive a impressão que seria um filme à altura da lenda do clássico do monstro que, nas suas inúmeras encarnações, teve bons momentos. Reimaginado para uma nova audiência, esta versão agrada por ter uma história direta, com uma base dramática e muito espaço para a ação. Apesar da falta de originalidade – afinal, é a segunda vez que Gojira chega aos cinemas americanos – e de alguns clichês, o filme se firma com uma direção sólida e com ótimas surpresas. Pode não ser lendário, mas é com certeza monstruoso como o personagem título.

Leia mais

Para cima