Postagens Etiquetadas ‘Rian Johnson’

Star Wars: Episódio VIII – Os Últimos Jedi | Crítica | Star Wars: The Last Jedi, 2017, EUA

Star Wars: Episódio VIII – Os Últimos Jedi tem tudo para agradar várias fãs e os que não são no novo capítulo da saga da família Skywalker, ainda que não aparente ser Star Wars.

Star Wars: Episódio VIII – Os Últimos Jedi | Crítica

Elenco: Mark Hamill, Carrie Fisher, Adam Driver, Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Andy Serkis, Lupita Nyong’o, Domhnall Gleeson, Anthony Daniels, Gwendoline Christie, Kelly Marie Tran, Laura Dern, Benicio del Toro | Roteiro e direção: Rian Johnson (Looper: Assassinos do Futuro) | Duração: 152 minutos

Possivelmente, ao sair da sessão de Os Últimos Jedi, a sensação é que vimos um ótimo filme de ação e aventura, com um roteiro bem amarrado e que não deixa de ser dinâmico na maior parte do tempo. Foi assim com Rogue One. E esse é um motivo que a nova instalação da saga tem um clima menor, pelo menos à primeira vista, de Star Wars – clima que reside, porém, no seu DNA com os sabres de luz, a Força, velhos personagens dando as caras e a continuação do que a história era na imaginação de George Lucas: uma ópera espacial, com imponentes momentos e continuando a história da família Skywalker.

Leia mais

Looper – Assassinos do Futuro | Crítica | Looper, 2012, EUA

Looper – Assassinos do Futuro é um filme que aborda a viagem no tempo de maneira criativa, misturando ação, humor e alguns momentos e hard science.

Looper - Assassinos do Futuro

Com Joseph Gordon-Levitt, Bruce Willis, Emily Blunt, Paul Dano, Noah Segan, Piper Perabo, Jeff Daniels, Pierce Gagnon, Tracie Thoms, Frank Brennan, Garret Dillahunt, Nick Gomez e Marcus Hester. Roteirizado e dirigido por Rian Johnson.

Não é fácil trabalhar com histórias que envolvam viagem no tempo. Os mais exigentes podem questionar fatores como os desdobramentos e realidades paralelas. Quem não está muito interessado pode se perder a história. Rian Johnson (que vem de uma carreira curta) nos apresenta um filme muito envolvente, fluido e coeso. Apesar de em dois momentos o diretor criar uma explicação, o que ao meu ver não seria necessário, Looper é um filme quase completo: dramático, com ação, redenção e ainda acha espaço para pequenos momentos de humor e outros mais doces. O que o faz ser um dos melhores filmes de ficção científica dos últimos anos, e um dos mais interessantes de 2012.

Leia mais

Para cima