Postagens Etiquetadas ‘Melissa Leo’

Snowden: Herói ou Traidor | Crítica | Snowden, 2016, EUA

Em Snowden: Herói ou Traidor deixa a sutileza de lado para se posicionar sobre a figura de um dos homens mais controversos da América.

Snowden: Herói ou Traidor (2016)

Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Shailene Woodley, Melissa Leo, Tom Wilkinson, Zachary Quinto, Rhys Ifans, Nicolas Cage | Roteiro: Oliver Stone, Kieran Fitzgerald | Baseado em: The Snowden Files (Luke Harding) e Time of the Octopus (Anatoly Kucherena) | Direção: Oliver Stone (Selvagens)

7,5 - "tem um Tigre no cinema"Falta sutileza no trabalho de Oliver Stone, mas ele sempre foi assim. Para o diretor Snowden: Herói ou Traidor representa o tempo que vivemos, e que mais trabalhos assim são necessários. A cinebiografia é a admiração de Stone à controversa figura e o posicionamento do diretor sobre a política de seu país, sem se preocupar em poupar lados, assim como seu protagonista, desagradando tanto Democratas quanto Republicanos. O nova-iorquino está numa missão de mostrar as coisas que acreditam ser o mal do país, representado por líderes, agências obscuras e a própria inanição de seus compatriotas. Se parecer um exagero Stone ser tão direto nas suas obras é porque ele crê que o momento pede um tratamento de choque, levado por meio da sétima arte.

Leia mais

O Protetor | Estreia da Semana (25/set) #NEWS

O Protetor | Estreia da Semana (25/set)

Elenco: Denzel Washington, Marton Csokas, Chloë Grace Moretz, David Harbour, Bill Pullman, Melissa Leo.

Roteiro: Richard Wenk, baseado na séride de TV The Equalizer (Michael Sloan e Richard Lindheim).

Direção: Antoine Fuqua (Rei Arthur, Dia de Treinamento)

Título Original: The Equalizer

Sinopse oficial:

Em “O Protetor”, Denzel Washington interpreta McCall, um ex-oficial das forças especiais que simulou sua morte para viver uma vida tranquila em Boston. Quando ele sai de sua aposentadoria auto-imposta para resgatar uma jovem, Teri (Chloë Grace Moretz), ele se encontra frente a frente com gangsters russos ultra-violentos. Enquanto ele pratica atos de vingança contra todos os que agem brutalmente sobre pessoas indefesas, seu desejo de justiça se reacende. Se alguém tem um problema, está com todas as chances empilhadas contra si, e sem ter para onde correr; McCall vai ajudar. Ele é O Protetor

Veja o trailer de O Protetor

Os Suspeitos | Crítica | Prisoners, 2013, EUA

Os Suspeitos é um daqueles filmes que desafiam seu intelecto, suas percepções e alcança a excelência em todos os seus quesitos, transformando todos nós prisioneiros da trama.

Os Suspeitos, 2013

Com Hugh Jackman, Jake Gyllenhaal, Viola Davis, Maria Bello, Terrence Howard, Melissa Leo e Paul Dano. Roteirizado por Aaron Guzikowski. Dirigido por Denis Villeneuve (Incêndios).

10/10 - "tem um Tigre no cinema"É preciso que a nossa mente seja desafiada constantemente. Os Suspeitos é uma daquelas produções que amarram com excelência simplesmente tudo. Roteiro, direção, atuações, fotografia, música, montagem, nada escapou dos olhos de Denis Villeneuve na história que transforma todos em Prisioneiros – título que deveria ter sido mantido em português –, inclusive nós espectadores. Além de ser tenso e denso, o diretor entrega as pistas sutilmente, e mostra como um filme de suspense deve ser.

Leia mais

Oblivion | Crítica | Oblivion, 2013, EUA

Oblivion é uma daquelas ficções científicas que estudam o que nos faz sermos humanos, mas com menos competência de obras anteriores.

"Oblivion", 2013

Com Tom Cruise, Olga Kurylenko, Andrea Riseborough, Morgan Freeman, Melissa Leo e Nikolaj Coster-Waldau. Roteirizado por Joseph Kosinski, William Monahan, Karl Gajdusek e Michael Arndt, baseado nos quadrinhos de Joseph Kosinski e Arvid Nelson. Dirigido por Kosinski (Tron: O Legado).

6/10 - "tem um Tigre no cinema"A condição humana já foi objeto de estudos várias vezes na ficção científica. A revisitação do tema em Oblivion – adaptada de uma história em quadrinhos – faz um serviço mediano. O roteiro tem problemas de percalço por causa do quadrilátero de roteiristas. E apesar do protagonista ser um tanto canastrão, é muito fácil de acreditarmos no que ele faz em tela. Também existem decisões erradas na direção de Kosinski e na trilha sonora num filme que tinha potencial.

Leia mais

Para cima