Postagens Etiquetadas ‘Li Bingbing’

Transformers: A Era da Extinção | Crítica | Transformers: Age of Extinction, 2014, EUA

Em Transformers: A Era da Extinção, Michal Bay é mais uma vez Michael Bay. Se for isso que você busca, irá se divertir muito. Leia a crítica!

Transformers: A Era da Extinção

Com Mark Wahlberg, Stanley Tucci, Kelsey Grammer, Nicola Peltz, Jack Reynor, Li Bingbing, Titus Welliver, Peter Cullen, Mark Ryan, John Goodman, Ken Watanabe e Frank Welker. Roteirizado por Ehren Kruger. Baseado nos personagens da Hasbro. Dirigido por Michael Bay (Transformers: O Lado Oculto da Lua).

3/10 - "tem um Tigre no cinema"É preciso deixar uma coisa bem clara. Não importa o que eu ou outra infinidade de críticos digamos. Transformers: A Era da Extinção é Michal Bay sendo mais uma vez Michael Bay. Se for isso que você busca, irá se divertir muito. Mas está claro que essa cinesserie precisa de um descanso, sem plots gigantescos que não se fecham e sempre pedindo uma continuação. É triste, mas nem tudo por ser salvo por um robô gigante montando um dinossauro robô gigante. Por mais incrível que isso soe.

Leia mais

Resident Evil 5: Retribuição (Resident Evil: Retribution, 2012, EUA) [Crítica]

Com Milla Jovovich, Michelle Rodriguez, Sienna Guillory, Aryana Engineer, Johann Urb, Kevin Durand, Shawn Roberts, Oded Fehr, Colin Salmon, Boris Kodjoe e Li Bingbing. Roteirizado e dirigido por Paul W S Anderson (Resident Evil: O Hóspede Maldito).

A franquia “Resident Evil” é advinda dos mundos dos games, e seu sucesso já era solidificado quando o primeiro filme foi lançado em 2002 (já eram quatro jogos principais até então). Dez anos depois, Paul W S Anderson entrega um grandioso filme de ação. Ele continua com o ideal de não seguir os passos dos consoles, e criar um universo próprio que funciona para quem só assistiu aos filmes, e ainda acha espaço para pequenas homenagens. Homenageando também a própria franquia, “Resident Evil 5: Retribuição” é um filme frenético, que praticamente não para. Com sequencias de tirar o fôlego, Anderson não cai no problema de nos entregar uma história fraca, mas longe de ser original ou muito marcante. O resultado é um filme com uma série de falhas, algumas irritantes, mas divertido e é a melhor continuação da franquia.

Leia mais

Para cima