Postagens Etiquetadas ‘Viggo Mortensen’

O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei | TigreCast #166 | Podcast

Podcast sobre o último filme da trilogia Senhor dos Anéis: O RETORNO DO REI (The Return of the King, 2003) de Peter Jackson. Ouve aí!

O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei | TigreCast #166 | Podcast

A day may come when the courage of men fails, when we forsake our friends and break all bonds of fellowship, but it is not this day… This day we fight!” – Aragorn

No podcast de hoje Tiago Lira (@tiagoplira) e Matheus Des (@matheusdes), tão solitários quanto Frodo e Sam em direção à Montanha da Perdição, finalmente fecham uma trilogia. É hora de voltar uma última vez, quem sabe, para a Terra Média e para a Guerra do Anel com a produção de 2003, O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI (The Lord of the Rings: The Return of the King)!

Leia mais

Reproduzir

Capitão Fantástico | Crítica | Captain Fantastic, 2016, EUA

Por trás de uma cortina indie Capitão Fantástico é um filme sobre dor, alegrias e o encontro de equilíbrio

Capitão Fantástico (2016)

Elenco: Viggo Mortensen, Frank Langella, Kathryn Hahn, Steve Zahn, George MacKay | Roteiro e Direção: Matt Ross

10/10 - "tem um Tigre no cinema"Talvez o ar indie ou hipster das imagens de divulgação ou o trailer de Capitão Fantástico te afastem da produção. Porém, não se assuste com isso. Em primeiro lugar porque a produção foge dessas amarras de definição ao entregar uma história que vai além do belo visualmente, mas que conversa com nosso âmago. Não é apenas um filme sobre das belezas da natureza ou uma crítica às sociedades alternativas; é algo mais complexo sobre isso. Assim como outras produções já fizeram, é uma história sobre aprendizado e como o amor dos pais servem ou não para seus filhos e que existem casulos mesmo estando num lugar tão amplo e aberto quanto uma floresta.

Leia mais

O Senhor dos Anéis: As Duas Torres | TigreCast #154 | Podcast

Podcast sobre O Senhor dos Anéis: As Duas Torres (2002), continuando as aventuras de Frodo, Sam, Aragorn, Gandalf, Legolas e Gimli até Mordor. Ouve aí!

O Senhor dos Anéis: As Duas Torres | TigreCast #154

… There’s some good in this world, Mr. Frodo… and it’s worth fighting for“. – Samwise

Quantas, me digam quantas trilogias mantém a qualidade em todos os filmes? Pra cada Poderoso Chefão existe um Velozes e Furiosos. Pra cada De Volta para o Futuro temos três ou quatro adaptações de futuro distópico… Então, vamos falar de coisa boa, de novo? Continuando para Mordor, seguindo Frodo e Sam, Legolas, Gimli e Aragorn, voltamos para a Terra Média e para o Senhor dos Anéis com AS DUAS TORRES!

Tiago Lira (@tiagoplira), Matheus Des (@matheusdes) e Thiago Damasceno discutem a filmografia de 2002, os novos atores e atriz – Bernard Hill, Karl Urban, Miranda Otto, Brad Dourif, David Wenham e John Noble – e as suas carreiras. Falamos da divisão da narrativa em duas e como Peter Jackson diferencia esses cenários. A grande importância dos detalhes, um dos primeiros memes do Youtube, as mensagens ecológicas e a questão de como o povo oriental é retratado na história. Também de como a montagem do Entebate dá o tom das cenas de ação, como ego, superego e id são representados na história e os maiores signos da história.

E seria Saruman o Donald Trump da Terra Média?

E ESTAMOS DE VOLTA!

Leia mais

Reproduzir

Na Estrada (On the Road, 2012, Brasil-Reino Unido-EUA) [Crítica]

Com Sam Riley, Garrett Hedlund, Kristen Stewart, Kirsten Dunst, Viggo Mortensen, Amy Adams, Tom Sturridge, Steve Buscemi, Elisabeth Moss, Alice Braga, Danny Morgan e Terrence Howard. Roteirizado por Jose Rivera (Diários de Motocicleta), baseado no livro de Jack Kerouac. Dirigido por Walter Salles (Central do Brasil).

É bem seguro dizer que vários de nós tínhamos, ou ainda temos, a vontade de botar o pé na estrada. Conhecer lugares e gente nova e mais interessante. Baseado no livro de Jack Kerouac (que não li), “Na Estrada” é uma boa representação na tela dessa vontade enraizada em tanta gente. É uma história triste, com personagens que criamos carisma, apesar de serem muito melancólicos, assim como todo o clima do filme.  Na cultura beat, é um livro obrigatório. Já no filme existe uma falta de profundidade em  alguns dos personagens apresentados. Mesmo com o tempo de projeção mais longo que usual, contando com mais de 2 horas, o diretor demonstra que  um pouco mais de cuidado  era necessário para acreditarmos em como as relações foram criadas.

Leia mais

Um Método Perigoso (A Dangerous Method, 2011, Canadá) [Crítica]

Com Viggo Mortensen, Michael Fassbender, Keira Knightley , Sarah Gadon e Vincent Cassel. Roteiro de Christopher Hampton, baseado em seu livro e na peça de John Kerr. Dirigido por David Cronenberg (Senhores do Crime).

Sigmund Freud e Carl Jung são os personagens mais importantes da psicanálise, e não importa o seu ramo de atuação, você já ouviu falar desses nomes. As frustrações do homem moderno foram destrinchadas por esses dois senhores e muitos acreditam que o conhecimento de suas obras é essencial. Como leigo que sou, ao assistir “Um Método Perigoso” tive a impressão que a personalidade dos dois foi apenas pincelada e que faltou profundidade. E apesar disso não fazer mal ao filme, o torna apenas razoável. É certo que entrar mais profundamente nas nuances do pensamento freudiano ou jungiano deixaria a trama arrastada (algo que Cronenberg fez em “Spider – Desafie a sua Mente”, de 2002), mas o diretor tem competência para isso. As qualidades do filme passam pelo ótimo trabalho vocal do trio principal e todos atuando muito bem. E apesar de algumas decisões de como o diretor usou para contar a história não cansar, parece que podia ser feito de outro jeito, um pouco mais poético.

Leia mais

Para cima