Postagens Etiquetadas ‘Sylvester Stallone’

Guardiões da Galáxia Vol 2 | Crítica | Guardians of the Galaxy Vol. 2, 2017 EUA

Guardiões da Galáxia Vol. 2 continua divertido e cheio de ação, além de mostrar um leve amadurecimento na narrativa.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 (Guardians of the Galaxy Vol. 2), 2017

Elenco: Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel, Bradley Cooper, Michael Rooker, Karen Gillan, Pom Klementieff, Elizabeth Debicki, Chris Sullivan, Sean Gunn, Sylvester Stallone, Kurt Russell | Roteiro: James Gunn | Baseado em: Guardiões da Galáxia (Dan Abnett, Andy Lanning) | Direção: James Gunn (Guardiões da Galáxia) | Duração: 136 minutos | 3D: Relevante | Cenas extras

Há dois personagens em Guardiões da Galáxia Vol. 2 que usam, explicitamente e o admitem eventualmente, carapaças para esconder seus sentimentos. É parecido com que o James Gunn faz no segundo filme da franquia (e o décimo-quinto do UCM), com uma camada divertidíssima, épica e até descompromissada que representam a faceta de seus personagens que, no entanto, vivem dramas internos. A aventura então traz personagens já definidos e que aprendemos a gostar no filme anterior, explosões, piadas tanto visuais quanto no roteiro e uma leve sensação de amadurecimento, vinda tanto das páginas do roteiro do quanto do grupo. Isso sem transformar radicalmente qualquer um deles.

Leia mais

Creed: Nascido Para Lutar | Crítica | Creed (2015) EUA

Creed (2015)

Com Michael B. Jordan, Sylvester Stallone, Tessa Thompson, Phylicia Rashad, Anthony Bellew. Roteirizado por Ryan Coogler, Aaron Covington. Dirigido por Ryan Coogler.

A passada de bastão de um personagem para outro é um tema batido, mas muito bem desenvolvido nesse emocionante filme.

9/10 - "tem um Tigre no cinema"Fazendo aquela rápida retrospectiva de 2015, ano de origem do filme, Creed: Nascido Para Lutar entra naquele rol de produções milionárias, com apoio de grandes produtores e estúdios, mas com alma. Verdadeiramente o novo round de uma franquia já querida por tantos tem um dos elementos que mais criticamos em Hollywood: as continuações. Porém, devemos dar admitir que esse filme renova ao mesmo tempo que honra o material original. Sem perder o foco ao encontrar sua própria assinatura e caminho.

Leia mais

Rambo: Programado Para Matar | TigreCast #96 | Podcast

Rambo | Tigrecast 96 | Podcast

Hunting? We ain’t huntin’ him, he’s huntin’ us!” – Preston

Tudo tem um começo. Se hoje os filmes de ação e os heróis de ação são populares muito se deve a Rambo: Programado Para Matar (First Blood, 1982), filme dirigido por Ted Kotcheff e com o nosso querido Sylvester Stallone interpretando o primeiro dos brucutus.

Tiago Lira, o Tigre (@otigre1982), Marcelo Zagnoli (@marcelozagnoli) e Rodrigo Cliff (Plano 9) conversam sobre o ano de 1982 no cinema e da carreira de Kotcheff e como o roteiro chegou às suas mãos. Também discutimos sobre guerras, do filho pródigo e da influência da contracultura. Além disso, discutimos questões gerais do filme – inclusive quem poderia ter aceito o papel além do Sly -, da fotografia de Andrew Laszlo, e como o legado deixado por esse ótimo filme apagou a mensagem original nesse que antes de ser um filme de ação, é um profundo drama.

E, como sempre, spoilers liberados!

Leia mais

Reproduzir

Rocky II: A Revanche | TigreCast #91 | Podcast

Rocly II: A Revanche | Podcast

“I just got one thing to say… to my wife at home: Yo, Adrian! I DID IT! ” – Rocky

De volta ao mágico ano de 1979, discutimos pela primeira vez um filme de Sylvester Stallone na continuação de uma das franquias mais inspiradoras do cinema. Hoje Tiago Lira, o Tigre (@otigre1982) convida Leandro Vallina (@leandrovallina) e Marcelo Paradela (@bolapucc) do site Filmes e Games para conversar sobre Rocky II: A Revanche (Rocky II, Dir Sylvester Stallone), com Sylvester Stallone, Talia Shire, Burt Young, Carl Weathers, Burgess Meredith e Tony Burton.

Conversamos sobre esses brilhantes anos 1970, o paralelo dos filmes com o nosso querido Sly, discutimos vários aspectos do filme, como a montagem prejudica muito a produção e alguns dos nossos momentos preferidos.

E atenção: há spoilers do começo ao fim!

Leia mais

Reproduzir

Os Mercenários 3 | Crítica | The Expendables 3, 2014, EUA

The Expendables 3

Com Sylvester Stallone, Jason Statham, Antonio Banderas, Jet Li, Wesley Snipes, Dolph Lundgren, Kelsey Grammer, Randy Couture, Terry Crews, Kellan Lutz, Ronda Rousey, Glen Powell, Victor Ortiz, Robert Davi, Mel Gibson, Harrison Ford e Arnold Schwarzenegger. Roteirizado por Creighton Rothenberger, Katrin Benedikt e Sylvester Stallone. Dirigido por Patrick Hughes.

6/10 - "tem um Tigre no cinema"Há coisas que nunca mudam, e Stallone e companhia apostam nessa máxima de novo em Os Mercenários 3: divertido, mas não muito mais que isso. Mesmo apelando para o clichê de justificativas prontas – o que mais se esperar de um filme desses – é notória que a fórmula se esgotou e a tentativa de trazer personagens novos funciona apenas em parte. Se antes o efeito era quase orgástico para os fãs de filmes de brucutus, a introdução de caras jovens sofre o reverso, com atores e personagens com pouco ou nenhum carisma, numa tentativa falha de atualizar esse novo-velho universo.

Leia mais

“Rota de Fuga” – Concurso Cultural valendo OITO pares de convites! [#PROMO] {ENCERRADO}

Que tal ver mais uma vez Arnold Schwarzenegger e Sylvester Stallone quebrando tudo no cinema e na faixa? Olha aí a sua chance! 🙂

cultural-rota-encerrada

Rota de Fuga (Escape Plan) estreia essa sexta, dia 11, e aqui você concorre à pares de convites para assistir ao filme sem pagar nada.

Leia mais

Os Mercenários 2 (The Expendables 2, 2012, EUA) [Crítica]

Com Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Chuck Norris, Jean-Claude Van Damme, Bruce Willis, Arnold Schwarzenegger, Terry Crews, Randy Couture, Liam Hemsworth, Charisma Carpenter e Nan Yu. Roteirizado por Richard Wenk (16 Quadras) e Sylvester Stallone (Rocky Balboa). Dirigido por Simon West (Con Air – A Rota da Fuga).

“O melhor filme do ano”. Oquei, é um exagero dizer isso de “Os Mercenários 2”. Mas é impossível conter a empolgação. O filme é cheio de clichês do gênero, tem várias brincadeiras visuais, frases de efeito novas e antigas, homenageando o estilo, e violência. Tiros, explosões não fazem faltam na projeção de aproximadamente 100 minutos. Sim, o filme tem furos no roteiro, personagens maniqueístas e peca nos efeitos especiais. Mas tem uma carga dramática muito maior que o primeiro filme, e também conta com um roteiro mais aprimorado. Ação e emoção fazem o filme ser uma ótima diversão, superando o primeiro da franquia.

Leia mais

[TigreCast #007] Brucutu Style! | Podcast

Bem-vindos à 7ª edição do TigreCast. Se você perdeu a transmissão pelo Portal São Paulo Digital, pode conferir aqui.

Nessa edição, convido o Eduardo Zolin (twitter), do SNAP!. E hoje falamos sobre esses nossos queridos brucutus fortões do cinema!

Dê o play aqui embaixo>

Ou clique aqui com o botão direito e escolha “Salvar link como”

[Comentado no episódio]
Cool Guys don’t look at explosions
O Homem dos Músculos de Aço (Pumping Iron) Documentário do Schwarzenegger
NerdOffice – S02E11 – Especial Zona de Spoilers Classic – Stallone Cobra
Van Damme no Predador?
Terry Crews: Eurotraining!
Stallone em “O Exterminador do Futuro 2”
• Mercenários 2: a santa ceia

[Estreias de 31 de agosto de 2012]
Um homem qualquer
Intocáveis | Crítica
Os Mercenários 2 | Crítica
Procura-se um amigo para o fim do mundo
A Rebelião
Tudo Que Eu Amo

[Feed e iTunes]
Clique aqui para assinar o Feed!

[Críticas, comentários e voadoras no baço]
• email: contato@umtigrenocinema.com
• twitter: @the_tyger
• facebook: http://www.facebook.com/umtigrenocinema

 

Reproduzir

[PROMO] Mercenários 2 – Convite, chaveiro e poster do filme! {ENCERRADO}

Está chegando a hora do filme mais explosivo e cheio de testosterona do ano! Mercenários 2 (Facebook | Site) estreia dia 31 de agosto, e você pode levar um um par de ingressos e um poster  do filme, cortesia da Imagem Filmes!

O sorteio vai premiar 3 (TRÊS) pessoas:
1º  e 2º lugar: Par de ingressos + poster do filme + chaveiro personalizado
3º lugar: Par de ingressos

Sorteio encerrado!

1º lugar: @paulogomesds
2º lugar: @aleromero1
3º lugar: @SraNerdMaster

Pela instabilidade do Sorteie.me, coloquei o nome de todos os participantes numa planilha do excel, e fiz o sorteio via Random.Org

Obrigado a todos os participantes 🙂

Rocky – Um Lutador (Rocky, 1976, EUA) [Crítica]

Com Sylvester Stallone, Burgess Meredith e Talia Shire. Escrito por Sylvester Stallone (Rambo) e dirigido por John Guilbert Avildsen (Karate Kid) . Rocky Balboa (Stallone) é um lutador de boxe de terceira categoria, e ganha a vida cobrando dívidas para uma agiota. Até que ganha a oportunidade de lutar com o campeão dos pesos pesados.

Rocky é um filme de superação, drama e até um pouco de romance. Além de ser um tapa na cara de quem acha Stallone puramente um ator de ação. É impossível não se simpatizar pela figura durona, mesmo que seja inexpressiva, de Rocky. Uma pessoa cheia de paixão pelo esporte, mas que também encontra tempo para ser um grande amigo, e até apaixonado, tímido e até de sentir um pouco de pena; mas não tão tímido como a figura inicial de Adrian (Shire), ou a pena extrema que sentimos do amigo Paulie (Burt Young). Rocky acaba pegando um pouco dessas características, mas, por se o herói da história ele se sai melhor do que os outros. O papel de mentor fica com Mickey Goldmill (Meredith), apesar de ser um mentor relutante, que só começa a se interessar no treinamento do personagem principal depois da grande luta ser arranjada. Apesar disso, ele pede e chegar a se humilhar por uma chance. E a cena que Rocky o dispensa de início, mostra o porte desse mentor, mantendo o seu orgulho, apesar de tudo. No melhor estilo do ditado chinês “o importante é a jornada, não o destino”, o filme é uma grande preparação para a grande luta. É isso que faz o filme ser tão importante na história do cinema. Se fosse uma luta de boxe com 2h de duração não seria tão bom como é. A música de Bill Conti é contagiante, e ficou tão marcada nas nossas mentes que é impossível ouvi-la e não começar a  golpear o ar. Além disso, foi a primeira vez que se usou uma “Steadiecam”, invenção de Garret Brown. Essa técnica permitiu que seguíssemos Rocky pelas escadas que levam ao Museu de Arte da Filadelfia. Se fosse citar alguma crítica ao filme é pela falta de profundidade em relação ao agiota, que se transformasse em mais um problema problema para Rocky, seria fantástico. E vendo por esse ângulo, melhoro a nota que dei inicialmente.

Para cima