Postagens Etiquetadas ‘Karen Gillan’

Guardiões da Galáxia Vol 2 | Crítica | Guardians of the Galaxy Vol. 2, 2017 EUA

Guardiões da Galáxia Vol. 2 continua divertido e cheio de ação, além de mostrar um leve amadurecimento na narrativa.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 (Guardians of the Galaxy Vol. 2), 2017

Elenco: Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel, Bradley Cooper, Michael Rooker, Karen Gillan, Pom Klementieff, Elizabeth Debicki, Chris Sullivan, Sean Gunn, Sylvester Stallone, Kurt Russell | Roteiro: James Gunn | Baseado em: Guardiões da Galáxia (Dan Abnett, Andy Lanning) | Direção: James Gunn (Guardiões da Galáxia) | Duração: 136 minutos | 3D: Relevante | Cenas extras

Há dois personagens em Guardiões da Galáxia Vol. 2 que usam, explicitamente e o admitem eventualmente, carapaças para esconder seus sentimentos. É parecido com que o James Gunn faz no segundo filme da franquia (e o décimo-quinto do UCM), com uma camada divertidíssima, épica e até descompromissada que representam a faceta de seus personagens que, no entanto, vivem dramas internos. A aventura então traz personagens já definidos e que aprendemos a gostar no filme anterior, explosões, piadas tanto visuais quanto no roteiro e uma leve sensação de amadurecimento, vinda tanto das páginas do roteiro do quanto do grupo. Isso sem transformar radicalmente qualquer um deles.

Leia mais

Guardiões da Galáxia | Crítica | Guardians of the Galaxy, 2014, EUA

Guardians of the Galaxy, 2014

Com Chris Pratt, Zoe Saldana, Dave Bautista, Vin Diesel, Bradley Cooper, Lee Pace, Michael Rooker, Karen Gillan, Djimon Hounsou, John C. Reilly, Glenn Close, Benicio del Toro e Josh Brolin. Roteirizado por James Gunn e Nicole Perlman, baseado nos quadrinhos da Marvel Comics. Dirigido por James Gunn.

9/10 - "tem um Tigre no cinema"Mais um filme da Marvel, você pode pensar. E haverá um momento em que um filme enfadonho atrás do outro irá aparecer, e o estúdio vai ter que se reinventar. Felizmente, esse momento ainda não chegou. Guardiões da Galáxia é divertido, espirituoso com personagens marcantes e um roteiro empolgante e bem amarrado do começo ao fim. Apesar de ser um filme com poucas pretensões, leva o universo que começou em 2008 para uma realidade cósmica, onde a ficção científica tem o direito de brincar com alguns conceitos que temos como certos, mas que, no fim das contas, parece não importar muito em nome da irreverência.

Leia mais

Para cima