Postagens Etiquetadas ‘John Ortiz’

Kong: A Ilha da Caveira | Crítica | Kong: Skull Island, 2017, EUA

O Rei não está morto! Viva longa ao Rei em Kong: A Ilha da Caveira – que falha no desenvolvimento de alguns personagens, mas diverte.

Kong: A Ilha da Caveira (2017)

Elenco: Tom Hiddleston, Samuel L. Jackson, John Goodman, Brie Larson, Jing Tian, Toby Kebbell, John Ortiz, Corey Hawkins, Jason Mitchell, Shea Whigham, Thomas Mann, Terry Notary, John C. Reilly | Argumento: John Gatins, Dan Gilroy | Roteiro: Dan Gilroy, Max Borenstein, Sevak Anakhasyan | Baseado em: King Kong (Merian C. Cooper, Edgar Wallace) | Direção: Jordan Vogt-Roberts (Os Reis do Verão) | Duração: 118 minutos | 3D: Relevante | Cena Pós-Créditos

Alguns personagens são tão eternos que fica uma ponta de duvida em revisitá-los. Apenas para confirmar que a nostalgia é a onda da vez, Kong: A Ilha da Caveira é tanto uma homenagem ao personagem de 1933 como uma reimaginação do icônico personagem, atualizando questões já defasadas na refilmagem de 1976. É uma produção que abraça a fantasia e aventura desde o princípio, diverte a audiência e levanta o mesmo tema de antes, mas que continua atual: tememos o que não entendemos. Mesmo que tenha alguns clichês, a história subverte temas e nos presenteia com algumas surpresas. Principalmente para os fãs dos clássicos monstros gigantes.

Leia mais

Velozes e Furiosos 6 (Fast & Furious 6, 2013, EUA) [Crítica]

'Fast & Furious 6", 2013

 

Com Vin Diesel, Paul Walker, Dwayne Johnson, Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Tyrese Gibson, Chris Bridges, Sung Kang, Luke Evans, Gina Carano e John Ortiz. Roteirizado por Chris Morgan (Velozes e Furiosos 5). Dirigido por Justin Lin (Velozes e Furiosos 4).

5/10 - "tem um Tigre no cinema"Velocidade! Ação! Tiros! Explosões! Cortes rápidos! Tudo isso para tentar enganar, e não ter tempo para pensar no roteiro preguiçoso, cheio de clichês, conveniências e furos. A diversão por si só não faz jus ao tempo que dispensamos na quinta continuação da franquia. Além de ser dotada de uma direção confusa, a nova aventura nas ruas de vários países não passa de uma experiência megalomaníaca, apesar de visualmente interessante. É como uma maquete de um modelo futurista: brilhante por fora, e vazio por dentro.

Leia mais

Para cima