0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

The Hunger Games: Mockingjay – Part 2, 2015

Com Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Woody Harrelson, Elizabeth Banks, Julianne Moore, Philip Seymour Hoffman, Jeffrey Wright, Sam Claflin, Jena Malone, Stanley Tucci e Donald Sutherland. Roteirizado por Danny Strong e Peter Craig, baseado na obra de Suzanne Collins. Dirigido por Francis Lawrence.

6/10 - "tem um Tigre no cinema"Parte do que esperava se concretizou em Jogos Vorazes: A Esperança – O Final, ficando bem claro que a conclusão da saga não precisava ser contada em quase cinco horas de filme. A segunda parte tem problemas de ritmo, conceito e se acovarda no desfecho indo no caminho contrário que um futuro distópico representa. Poderia haver mais conflitos internos entre os personagens e maiores discussões sobre como o poder funciona. Ainda que tudo isso não torne a produção decepcionante, fica uma sensação de algo incompleto. Se juntarmos as duas partes em uma só o final da história que agradou tanto lá no começo termina de maneira pouco satisfatória, indo muito mais para o rótulo jovem do que ao adulto.

Interessante que apesar disso o filme, em geral, é bem sombrio com sua fotografia de paleta dessaturada, mais cenas noturnas ou na penumbra, a quantidade de explosões e o número de mortes relativamente grande. E nisso havia um potencial monstruoso, pois assim como os fãs foram envelhecendo, é natural que a narrativa também amadureça. Isso já havia começado no filme anterior com os preços da guerra como vemos em todos os personagens, mas a narrativa representa tudo em Katniss (Lawrence) e especialmente em Peeta (Hutcherson). O personagem é a maior síntese dos males do combate. Mudado por dentro, a confusão do jovem lembra os piores estágios do estresse pós-traumático, mostrando o que esse conflito pode fazer com alguém tão amável como ele.

E há uma ligeira evolução na personalidade de Katniss – nada muito profundo, mas está lá – se libertando do uso propagandista da Presidente Coin (Moore) e Heavensbee (Hoffman) e assim tomando ares de real liderança e no seu fardo solitário de tordo (“portador do anel”, mais alguém?). Aprendendo as regras de um novo jogo ela se questiona mais e aproveita de seu semblante calmo e inocente para virar o jogo. E aqui podemos perceber que fantástica atriz Jennifer Lawrence é. A cena na qual ela parece aceitar tranquilamente o papel de ser só um totem numa reunião com Coin e Heavensbee ou o incômodo da personagem ao ver Peeta sofrendo e, um pouco depois, ao ouvir algumas verdades de Johanna (Malone) só reforçam o que sabíamos de outras produções que a atriz participou.

Já o ritmo é realmente um problema na narrativa. Só para ter um exemplo para mostrar que ali ninguém está com pressa, vemos o casamento de Finnick (Claflin) e Annie (Dawson) pelo motivo de coisa nenhuma. Assim como a incursão para a capital com uma lista de diálogos expositivos, certas cenas poderiam ter sido apenas citadas em prol da história. A jornada não acrescentou em nada no crescimento dos personagens, nem em afinidades, nem em distanciamento. Há um rápido diálogo de Katniss com Boggs (Ali) que poderia dificultar a relação dela com os outros soldados que a acompanhavam – com ele dizendo a fatídica frase “não confie em ninguém” -, o que não acontece.

[leia também]
Jogos Vorazes | Crítica
Jogos Vorazes: Em Chamas | Crítica
Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 | Crítica

Por outro lado a produção é eficaz ao misturar politicagem, guerra e terror. Finnick diz em certo ponto do filme que os 76º Jogos Vorazes começaram e isso é muito empolgante. As armadilhas que ele junto de Katniss, Peeta e Gale (Hemsworth) são bem engenhosas. O diretor Francis Lawrence em outros momentos consegue inclusive criar uma tensão monstruosa na cena do subsolo (Moria, mais alguém?), antes do ataque de monstros do subterrâneo sem olhos – como se fossem sem alma, lembrando o xenoformo de Alien. É verdade que esses seres são jogados na narrativa um tanto que vindos de lugar nenhum. Há uma impressão que eles existem nos livros e foram citados antes lá, mas aqui Lawrence os coloca forçadamente fazendo Peeta repetir, ainda sobre a influência da tortura que passou no filme anterior, que Katniss era um “bestantea denominação do ser monstruoso, ou que ele mesmo seria um.

Depois dos minutos finais e de pensar bastante fica cada vez mais difícil espremer elementos para continuar conversando sobre o filme. O que reforça o sentimento iniciado no fim da primeira parte de que tudo poderia ser mais bem resumido numa única parte, nem que ela fosse um pouco mais longa que os padrões comerciais (digamos 160 ou até 180 minutos). Nesse tempo todo faltou dar um pouco mais de atenção em Haymitch (Harrelson) e Effie (Banks), assim como dar mais atenção à inversão de papeis entre o Presidente Snow (Sutherland) e Coin. Nesse quesito pelo menos há uma indagação de Katniss – curta, é verdade – sobre verdades e mentiras e a falta de certeza em que acreditar.

Jogos Vorazes: A Esperança – O Final | Pôster Brasil

Jogos Vorazes: A Esperança – O Final fecha as cortinas da quadrilogia com uma sensação estranha. Acompanhamos a saga no cinema desde 2012 e os três filmes anteriores mantiveram um nível de qualidade muito bom e isso causou uma expectativa. E não é um filme ruim, mas a conclusão ficou muito aquém da qualidade dos anteriores. Isso é visível no seu terrível e piegas final, saído de qualquer história de contos de fadas – uma decepção tão grande quanto à de Luke não ceder mais ao lado sombrio da Força. Se essa opção narrativa tinha sentido alguns anos atrás, hoje faltou coragem para Suzanne Collins. Talvez causasse revolta nos mais esperançosos e românticos. Mas ousar um pouco mais não faria mal nenhum.

Uma vantagem para os fãs brasileiros: o filme estreia aqui dia 18 de novembro – dois dias antes do mercado americano!

Sinopse oficial

Com a nação de Panem vivendo a guerra em grande escala, Katniss confronta o Presidente Snow (Donald Sutherland) nesse último episódio. Com a ajuda de seus melhores amigos – Gale (Liam Hemsworth), Finnick (Sam Claflin) e Peeta (Josh Hutcherson) – Katniss parte em uma missão com o grupo do Distrito 13, enquanto arriscam suas vidas para libertar os cidadãos de Panem e planejar a tentativa de assassinato do Presidente Snow, que está cada vez mais obcecado em destruí-la. As armadilhas mortais, inimigos e escolhas morais que aguardam por Katniss vão desafiá-la mais do que qualquer arena que ela tenha enfrentado nos Jogos Vorazes”.

Veja o trailer de Jogos Vorazes: A Esperança – O Final

[críticas, comentários e voadoras no baço]
• email: contato@umtigrenocinema.com
• twitter: @tigrenocinema
• fan page facebook: http://www.facebook.com/umtigrenocinema
• grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/umtigrenocinema/
• Google Plus: https://www.google.com/+Umtigrenocinemacom
• Instagram: http://instagram/umtigrenocinema

http://www.patreon.com/tigrenocinema

OU
Agora, você não precisa mais de cartão internacional!

 

Volte para a HOME