0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Carros 3 consegue, finalmente, sair do marasmo que vinha dos filmes anteriores.

Carros 3 (Cars 3) Crítica

Elenco: Owen Wilson, Cristela Alonzo, Chris Cooper, Armie Hammer, Bonnie Hunt, Larry the Cable Guy, Nathan Fillion, Kerry Washington, Lea DeLaria | Roteiro: Kiel Murray, Bob Peterson, Mike Rich | Direção: Brian Fee | Duração: 109 minutos

É verdade que muitas franquias continuam existindo apenas para vender produtos licenciados, e a franquia Carros é um dos melhores exemplos disso. Por isso é satisfatório ver que em Carros 3 a Disney/Pixar não seguiu o caminho de outros universos cinematográficos já bem estabelecidos, principalmente os infantis, e se preocupou em contar uma história um pouco mais profunda que a de seus concorrentes que também chegam na segunda ou terceira continuações. Essa é uma produção que tem o melhor dos dois mundos, pois consegue agradar tanto quem começou a acompanhar as aventuras dos moradores de Radiator Springs em 2006 como quem só vai começar agora.

O que pode agradar mais os adultos que levaram seus filhos para assistir as novas corridas de Relâmpago McQueen (Wilson) é a similaridade com filmes de superação da idade, e a série Rocky, com Sylvester Stallone, é aquela que mais toca o sino da nossa mente – oras, tem um personagem chamado Cal Weathers (quase Carl, ator que interpretava Apollo Creed). E assim como o lutador foi envelhecendo ao longo e junto com seu personagem, McQueen também carrega o peso da idade nessa aventura, dando mais maturidade à nova trama. Além da óbvia presença de Jackson Storm (Hammer) e de Cruz Ramirez (Alonzo). Ambos são jovens, e representam signos bem tradicionais, sendo um arrogante e a outra que pode ser muito mais do que vemos à primeira vista.

Essa obviedade dos novos personagens deve ser perdoada por causa do público-alvo. A trama é curta para não dispensar a atenção dos mais jovens – apesar de sim existir uma parte no segundo ato que trava a narrativa – cheia de cores e mensagens bem claras. A procura pelas origens da corrida, o caminho que mestre e aluno percorrem e buscar a fonte da própria história com certeza ficará marcada na mente das crianças enquanto crescerem.

Um grande exemplo disse é a nova personagem Cruz. Quem é muito novo pode não perceber – e aí entra a questão da criação – mas essa animação dá destaque à uma personagem feminina e latina, numa mensagem de inclusão que bate de frente com muitas políticas ao redor do globo. Outra mensagem, essa mais escondida e que só fará sentido para os mais novas daqui há muito tempo é a passagem do tempo. Assim como Woody (de Toy Story), ou até como o já citado Rocky, McQueen tem que perceber que ele não irá durar para sempre e que não há nada de errado nisso. Só por esses dois recados, o filme já serve para se mostrado aos seus filhos.

Para quem perdeu a fraca e continuação de 2011, é quase como se os onzes anos entre o primeiro filme e esse se completassem na nossa mente. O único problema é que Fee, pensando exatamente nesse vácuo, abusa dos flashbacks entre McQueen e Doc Hudson (dublado por Paul Newman – e a ausência no tempo presente da história é uma homenagem à partida do ator que faleceu em 2008) o que reflete no andamento da história. O diretor inclusive, não confiando na percepção da plateia, traz flashbacks tirados de dentro da própria narrativa, revisitando momentos que acabamos de ver não mais que vinte ou trinta minutos atrás.

Pensando em ser mais que uma aventura visual num cenário muito comum – é só ver quantos diretores de continuações vieram do departamento de arte dos filmes anteriores – Carros 3 se destaca entre seus animados com uma mensagem importante na narrativa, sem deixar de lado o vislumbre da animação 3D. Cores e o desaparecimento delas, faíscas e fumaças de pneus queimando fazem tanta parte da história quanto o amor de McQueen pelas pistas. E assim como alguns adultos tiveram a oportunidade de verem seus ídolos passando bastões, seja no mundo real ou no da fantasia, os jovens aos poucos têm essa oportunidade ao assistirem heróis crescendo, ganhando, falhando e sacudindo a poeira para de alguma maneira continuarem relevantes.

Carros 3 | Trailer

Carros 3 | Pôster

Carros 3 | Cartaz nacional

Carros 3 | Galeria

Carros 3 | Imagens (1)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (2)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (3)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (4)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (5)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (6)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (7)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (8)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (9)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Imagens (10)

Créditos: Disney•Pixar

Carros 3 | Sinopse

Relâmpago McQueen tem que lidar com o futuro das corridas com a chegada de Jackson Storm e outros novatos que usam a tecnologia de ponta para vencer. Quando é afastado da Copa Pistão por causa de um acidente, McQueen percebe que precisará da ajuda para voltar para as pistas, e aí que ele conhece Cruz Ramirez, uma treinadora que trabalha com outros novatos. Mas para superar os jovens que agora tomam conta das pistas, o Relâmpago terá que buscar inspiração nos grandes campeões e na história de seus mentores até o começo do próximo campeonato.

[críticas, comentários e voadoras no baço]
• email: contato@umtigrenocinema.com
• twitter: @tigrenocinema
• fan page facebook: http://www.facebook.com/umtigrenocinema
• grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/umtigrenocinema/
• Google Plus: https://www.google.com/+Umtigrenocinemacom
• Instagram: http://instagram/umtigrenocinema

http://www.patreon.com/tigrenocinema

OU
Agora, você não precisa mais de cartão internacional!

 

Volte para a HOME